Segue-me por Email

domingo, 28 de dezembro de 2008

Atreve-te!

Nas atitudes
No modo de pensar
e no modo de aceitar como iguais
lutadores como este:

"Terça-feira, 25 de Março de 2003


Ser diferente

São quase 27 anos a ser diferente. Diferente no aspecto físico, diferente na mobilidade, diferente na expressão oral, diferente nos movimentos, diferente até na forma de viver, diferente em quase tudo.

Milhões de pessoas confundem o verdadeiro significada da palavra “diferente” e não hesitam em ligarem à palavra “deficiente”, mas, geralmente, não o fazem correctamente, como as pessoas deficientes merecem. Muitas vezes, na opinião do senso comum, deficiente é ser coitadinho, incapaz, inválido, aleijado, impotente, anjinho, e tantas outras palavras que ferem e revoltam quem é tratado com tais adjectivos! Esses, desistiram há muito da vida, talvez porque também concordarem, em parte, com os tais milhões, e deixam-se estar na caminha a ver novelas, e a comerem o pãozinho que a pensão miserável dá para comprar, é mais fácil para todos. Quantas casas portuguesas alojam uma pessoa assim? Muitas, seguramente!

Felizmente, consegui fugir a essa condição. Como, não sei? Talvez por culpa da minha mãe que nunca me deixou ser diferente duma forma negativa. Obrigava-me a ir à escola pública, a comer na cantina, a fazer os deveres, a estudar, batia-me quando tirava notas baixas, tinha que ser o melhor em tudo, tinha que superar as minhas limitações, porra, mas que mãe chata, e assim foi até ao 12º! Ela conseguiu que o filho fosse diferente pela positiva, foi mérito dela, mas meu também. Infelizmente, não me obrigou a ir para a faculdade, um lugar utópico para alguém com uma incapacidade física muito elevada, mas fui para um centro de reabilitação, onde aprendi a crescer como homem diferente, a superar algumas limitações, a fazer amigos, e a ter uma profissão, o design gráfico! Foram dos melhores anos da minha vida. Em Abril de 2000, tudo acabou, tinha agora a chance, com 23 anos, de ir para a tal caminha ver novelas, mas não fui, continuei a procurar o caminho do meu sonho que sempre foi ter um emprego e tornar-me financeiramente autónomo, até que, em Março de 2001, apareceu uma oportunidade de estágio que a minha mãe não permitiu que eu desperdiçasse.

Hoje sou funcionário do tal lugar utópico, uma faculdade pública! Estou bem integrado, tenho o meu próprio modo de vida, adoro as novas tecnologias e elas ajudam-me a viver o dia-a-dia com um pouco de felicidade. Sei que nunca vou alcançar coisas banais para muitos jovens, como conduzir um carro, ter uma namorada, sair à noite, mas consegui ganhar o desafio duma vida, da minha: ter um emprego, que, por sua vez, vai me permitindo realizar outros pequenos sonhos como aquele que está eminente: a compra duma nova casa!

O meu aspecto físico, a minha cadeira eléctrica, os inúmeros preconceitos da sociedade, as barreiras arquitectónicas deste país, entre outros aspectos, não se conseguem sobrepor à minha força de vontade, ao meu gosto pela vida, ao prazer de trabalhar, à euforia de ver o Porto campeão, ao meu orgulho, às minhas ambições, enfim, aos meus sonhos. Quando mudarem as mentalidades, eu serei mais feliz…


Manuel Costa
Portador de paralisia cerebral"
Obrigado por ti, Manuel!
Que podem visitar AKI
**
No Voz de Retaxo - 1ª Página
da Edição Nov./Dez.08
*
algo para descobrir!

5 comentários:

Pinipom disse...

Dirigida ao Manuel

Admiro mesmo pessoas como Tu Manuel que consegues, apesar de tantas barreiras como tu proprio as enumeraste,ser diferente nesta sociedade que não sabe aceitar a diferença...eu não me excluo-o porque na verdade é o conceito com que fomos criados que nos faz reajir assim á diferença...Mas sSão testemunhos destes que a Sociedade precisa pra reconhecer que na diferença há grandes descobertas e que lá no fundo todos somos diferentes... mais uma coisa...sei que pode ser dificil...mas não impossivel arranjares uma namorada...porque ás vezes a diferença pode ter o seu lado POSITIVO...a meu ver( ela _ a rapariga/mulher que arranjares) iria ser a unica a ter alguem REALMENTE especial em tudo... principalmente NO SEU INTERIOR!

beijo querido querida Elsa

Neia

mfdragon disse...

Bonita mensagem, Neia, obrigada! Namorada? Bem, bem tocaste naquele meu sonho utópico que está lá bem escondidinho, mas pronto, a vida é uma caixinha de supresas boas e menos boas! Quem sabe, um dia...

mfdragon disse...

Obrigada Neia pelo teu bonito comentário! Quanto à namorada, tocaste num sonho utópico que permanece lá bem no fundo, escondidinho! Mas a vida trás coisas boas e menos boas. Quem sabe um dia não se atravessa no meu caminho alguém especial! ;-)

Pinipom disse...

dirigida ao Manuel:

Não sei se és crente... eu sou, em tudo o que nesta vida é visivel e invisivel..como Deus e ultimamente tenho acreditado que andam umas "fadinhas ou anjos" (chamemos-lhes o que quisermos) que nos trazem alguns "milagres" alguns momentos porque tanto ansiamos e nos preenchem os nossos dias a maneira que passam com coisas boas outra nem tanto...mas acredito que nada acontece por acaso...
e o que me leva a referir isto é pelo seguinte .... o impossivel está somente naqueles pessoas que não acreditam nas coisas simples da vida e que possivelmente possam acontecer(com mais ou menos esforço).
e vejo pela tua experiencia de vida que isso pra ti nao se encaixa porque quem lutou até agora para se "integrar" numa sociedade imperfeita também ha-de acreditar que no seu caminho, nesta vida ha-de encontrar alguem tão especial como tu que te mereça e que aceite ser "vista de forma diferente" nesta sociedade que em tanto e em tudo é tão diferente ( mas que infelizmente ainda nao soube descobrir a diferençae "rejeita"quem o sabe ser)

eu principalemnte gosto da DIFERENÇA pela simples facto de no fundo haver uma certa EXCLUSIVIDADE nas pessoas e tu sim és exclusivo e unico... a sociedade é que ainda não viu a diferença por esse lado...

beijo solto

ps: acredita que a tua HIsTORIA DE VIDA É MEsMO UM EXEMPLO pra quem quer que seja... PRA MIM ÉS!

Obrigada

Neia

Manuel disse...

Neia, que lindo! Obrigada do fundo do coração... Deves ser daquelas pessoas que se encontra uma vez por ano, ou... nem isso! És uma querida, e são palavras como as tuas que me fazem levantar de manhã e acreditar num futuro em que conheça a cor da felicidade! Já tenho o contacto da Elsa e adoraria ter o teu. É sempre bom fazer novas amizades, nem que seja online. Há muito tempo que ninguém me escrevia algo tão bonito!

Um grande Beijinho,

Manuel