Segue-me por Email

quarta-feira, 18 de julho de 2012

"Mandela Day"


É hoje celebrado em todo o mundo o "Mandela Day", um dia reconhecido pelas Nações Unidas como tributo a Nelson Mandela, durante o qual o velho líder defende que todos os cidadãos do mundo devem dedicar 67 minutos (o mesmo número de anos da sua vida política ativa) a ajudar os mais carenciados.

A última entrevista de Mandela a um jornal sul-africano, antes de ser preso e condenado a prisão perpétua, da qual cumpriu 27 anos, foi ontem divulgada na África do Sul.

Na entrevista, concedida nas traseiras de uma loja em Joanesburgo, Nelson Mandela - na altura um fugitivo procurado pelas autoridades do "apartheid" - falou ao jornalista Peter Hazelhurst do jornal Sunday Express, em 14 de maio de 1961, do sonho de formar "uma convenção de todos os grupos representativos do país que redigissem uma constituição que ajudasse a criar uma África do Sul multirracial e democrática".

"O que acho mais incrível ao ler hoje de novo esse texto é que ele (Mandela) defendeu exatamente a mesma coisa quando foi libertado da prisão", disse o autor da entrevista, que só agora voltou a ter acesso a uma cópia do jornal depois de lhe ter perdido o rasto ao longo dos anos.

A entrevista levou à breve detenção para interrogatório do autor no dia em qua foi publicada. Hazelhurst disse que foi levado à presença de Mandela por Ahmed Kathrada, um outro ativista que viria a ser companheiro de Mandela na prisão de Robben Island, informação que ocultou às autoridades, afirmando ter sido levado a um local incerto de olhos vendados, por desconhecidos, para entrevistar o dirigente.

Fonte - D'Aki - 

1 comentário:

Debby disse...

Olá.
Buscando uma imagem na net, cheguei no teu blog.
O seu título me fisgou de primeira.
Aquela imagem ai de cima é de muita calmaria.
parabéns pelo blog
Debby :)