Segue-me por Email

domingo, 15 de fevereiro de 2009

A gota de água...


Um imenso incêndio arrasa a floresta.

Enlouquecidos, os animais fogem cada qual para seu lado.

Só um colibri, sem descanso, vai e vem continuamente do rio
até ao braseiro fumegante, com
uma gota de água no bico, que deposita sobre o fogo.

Um tucano de bico enorme interpela-o:

"Enlouqueceste, colibri, bem vês que o que fazes não adianta nada".

"Sim, eu sei", responde o colibri, "mas estou a fazer a parte que me compete".
**
Um poema, em

4 comentários:

José Miguel Gomes disse...

Se todos fossemos metade de um colibri...

Micaela Madureira disse...

Elsa, gostei muito deste texto. Fez-me lembrar uma ilustração de "Um Deus chamado Abba" que diz: "Não podes mudar o mundo, mas só tu podes mudar a parte do mundo que depende de ti".
Beijinhos.

Joaquim Luís Monteiro Mendes Gomes disse...

Tão simples...verdadeiro e belo!
Parabéns, Elsa.
Um abraço

Espaço do João disse...

Belo.
Quem me dera ser colibri
Saber voar sem parar
Estar sempre junto a ti
Caladinho sem te falar.